Retratos de Governança das Águas – Espírito Santo: Perfil dos membros dos Comitês de Bacias Hidrográficas

No estado do Espírito Santo todas as bacias hidrográficas possuem comitês instalados, sendo 14 comitês instalados. O CBH do Rio Benevente foi o primeiro comitê criado, em 2003 e o Comitê do Rio Itabapoana, foi o último em 2017.

O Estado foi um dos precursores na gestão de recursos hídricos no país, sendo o primeiro a constituir, em 1987, o Consórcio Intermunicipal Santa Maria/Jucu, de maneira a facilitar a negociação entre usuários, num período seco, e, portanto, com dificuldades de gerir seus conflitos (Porto e Porto, 2008; ANA, 2002).

No entanto, somente no dia 30 de dezembro de 1998, instituiu sua Política Estadual de Recursos Hídricos e o Conselho Estadual de Recursos Hídricos, Lei no 5.818, incorporando os preceitos da Lei Federal de recursos hídricos.

Este relatório compõe uma série sobre o Perfil dos Representantes Membros de Comitês de Bacia Hidrográficas no Brasil, integrando o Projeto Governança dos Recursos Hídricos.

A gestão das águas, como um bem de domínio público, apresenta-se como um dos maiores desafios colocados para a sociedade nos últimos tempo, dada sua fundamental importância na vida humana e no meio ambiente.

Este relatório compõe a série ‘Retratos de Governanças das Águas’ que tem como objetivo analisar o perfil dos representantes membros de comitês de bacia hidrográfica no Brasil, integrando o Projeto Governança dos Recursos Hídricos.

O desenho do estudo partiu da perspectiva que podemos analisar os Comitês de Bacia Hidrográfica (CBHs), como arranjos de governança compostos por diferentes atores que possuem atribuições de mediar, articular, aprovar e acompanhar as ações para o gerenciamento dos recursos hídricos de sua jurisdição. Os Comitês são órgãos colegiados que possuem atribuições normativas, consultivas e deliberativas, que têm por objetivo promover o planejamento e a tomada de decisões acerca dos usos múltiplos dos recursos hídricos no âmbito da bacia hidrográfica, região compreendida por um território e por diversos cursos d’água.

Se trata de uma pesquisa exploratória e descritiva na qual procurou se, a partir de uma primeira exploração das informações disponíveis, descrever a característica dos atores que participam da gestão dos recursos hídricos, com vista a identificar: quem são os atores que participam dos processos de formulação das políticas das águas no nível de bacias hidrográficas e quem são os sujeitos sociais que participam dos processos de formulação e deliberação de políticas da gestão dos recursos hídricos.

Copie abaixo o Relatório do Espírito Santo.

Relatório Espírito Santo

Compartilhe

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email
Com muito ❤ por go7.site
⚙️