OGA se soma aos CBHs do rios Peruípe, Itanhém e Jucuruçu (CBHPIJ), Frades, Buranhém e Santo Antônio (CBHFRABS), do Leste (CBHL) e ao Fórum Baiano de Comitês de Bacias Hidrográficas na solidariedade pelas enchentes no sul da Bahia

Os Comitês das Bacias Hidrográficas (CBHs) dos rios Peruípe, Itanhém e Jucuruçu (CBHPIJ), Frades, Buranhém e Santo Antônio (CBHFRABS), do Leste (CBHL) e o Fórum Baiano de Comitês de Bacias soltaram notas lamentando as mortes causadas pelas enchentes no sul da Bahia ao mesmo tempo se solidarizando na busca de soluções.

Segundo a nota dos CBHs da região atingida pela enchente; “entendemos a prioridade máxima em torno da garantia de acesso a alimentos, abrigo, saúde e demais elementos indispensáveis para a segurança das populações afetadas”

Já o Fórum Baiano de Comitês de Bacias, ressalta que desastres naturais são inevitáveis, mas seus efeitos podem ser bastante reduzidos quando há planejamento prévio”.

A nota completa dos Comitês das Bacias que estão instalados nas regiões das enchentes pode ser encontrada aqui>>>>Nota pública conjunta CBHPIJ CBHFRABS e CBHL – DEZ 2021

A nota do Fórum Baiano de Comitês de Bacias Hidrográficas pode ser lida aqui>>>>Nota Pública FBCBH

O OGA se soma aos CBHs e ao Fórum Baiano na solidariedade e no pesar das mortes.

Neste momento conclamamos aos entes do Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos (SINGREH) para ajudarem o máximo possível as populações atingidas pelas enchentes.

Após passarmos este momento, será fundamental que todos nós que participamos da gestão das águas no Brasil,  como os organismos participantes do SINGREH, o Estado da Bahia, os CBHs, os municípios e o conjunto da população da região atingida pelas enchentes, façamos uma reflexão sobre as lições que devem ser aprendidas para evitarmos tragédias como esta.

Como diz a nota do Fórum Baiano de Comitês de Bacias, Em tempos de emergências climáticas, é urgente que os Estados e Municípios assegurem estrutura, governança e planejamento para enfrentar os desafios relativos tanto à escassez quando às enchentes”, acrescenta-se à isso que o governo federal também deve investir na governança e na manutenção da gestão descentralizada e participativa das águas.

O OGA BRASIL

O OGA Brasil é uma rede multissetorial que reúne 61 instituições do poder público, setor privado e organizações da sociedade civil e 22 pesquisadores que tem a missão de gerar, sistematizar, analisar e difundir as práticas de governança das águas pelos atores e instâncias do SINGREH, por meio do acompanhamento de suas ações.

Dezembro de 2021.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Com muito ❤ por go7.site